Opiniões e artigos

Um Primeiro Passo

Por Jean-Jacques Gaudiot, consultor em estratégia internacional

O acordo entre o governo federal e os parlamentares em torno do aperfeiçoamento do regime de Simples Nacional anunciado recentemente carrega várias conseqüências interessantes.

Primeiro, ajuda a tirar a informalidade do ambiente econômico no Brasil, e essa organização só pode beneficiar o País. É bom lembrar que informalidade é ligada à corrupção, banditismo, competição desleal, etc.

Esse aperfeiçoamento da Lei Geral das Micros e Pequenas Empresas promove também o empreendedorismo nato do Brasileiro. Vai ao sentido de inovação e criação de valor. Incentiva as exportações. É muito importante que o segmento das micros e pequenas empresas no país tenham acesso a este mercado.

Ao contrário do que vimos recentemente demais criação de vagas no funcionalismo público só por razões políticas. Não é funcionário público criando trabalho para um segundo funcionário público ou, pior, criando mais burocracia para os empresários privados, que vai ajudar o Brasil crescer!

No entanto, acredito que há ainda muito que se fazer. Em outras palavras: uma verdadeira reforma tributária. Provavelmente pior que uma carga tributária elevada é um sistema de impostos complicado.

Esse é o cenário atual do País. Quantas taxas no Brasil! Falava recentemente com um amigo meu, micro empresário na Califórnia: eles têm uma só taxa federal! Quantas pessoas a mais são necessárias nos departamentos financeiros das empresas médias ou grandes somente para se certificar que os pagamentos dos vários impostos são corretos e, como conseqüência, se as declarações são corretamente preenchidas?

Finalmente, direi que o processo de formalização em curso no Brasil será favorecida também quando veremos o resultado do pagamento dos nossos impostos na nossa vida cotidiana: estradas sem buracos, aeroportos decentes, entre outros desafios, a serem vencidos na área de infraestrutura, principalmente.

Aí podíamos inovar no Brasil o que nenhum outro país teve coragem de montar: como os executivos de multinacionais, os homens políticos seriam pagos com um fixo baixo e uma variável elevada, baseada nos resultados conseguidos em cima de objetivos pré-determinados.

Pelo menos, essa reforma está indo na direção certa. Como dizia o filósofo chinês Lao-Tseu: uma viagem de mil quilômetros sempre começa com um primeiro passo.

Voltar à página de artigos e opiniões